Um artista que divide seu tempo entre ateliês em Amsterdam e em Icaraí de Amontada já deve despertar sua curiosidade por si só, mas quando ele se revela como Stênio Burgos, você deve parar para ver. E foi isso que um público seleto fez, ao visitar o Museu do Ceará, no último sábado, para conferir sua exposição “Sertão Holandês”, que reúne 36 quadros, com curadoria de Olga Paiva.

As texturas características de Stênio atiçam o imaginário 

Na mostra, as pinturas a óleo sobre tela remontam a vida do pintor durante uma década, compreendida entre 2006 e 2016, como na peça “Cratiús em Fortaleza”. Burgos eternizou a visão do sertão, mesmo que de memória, visitando a presença holandesa em Ibiapaba, no período da Colonização. As obras abraçam a divisão do artista entre a cidade natal e os Países Baixos. A exposição, que fica em cartaz até o dia 30 de setembro, foi prestigiada por nomes como Fabiano Piúba, Cláudio Barroso e Beth Aragão. Confira os cliques da vernissage!

Abertura muito prestigiada