Dia 14 de maio, a partir das 17h, acontece a 10ª edição do Concurso Ceará Moda Contemporânea, no Centro de Eventos do Ceará. Muito importante na carreira inicial de estilistas como Ivanildo Nunes e David Lee, a competição criada pelo SENAI Ceará integra a programação da Ceará Fashion Trade e completa uma década de história com um legado de valorização de estudantes e profissionais inseridos dentro da cadeia produtiva de moda do Estado.

É isso que nos conta Danielle Caldas, professora do curso de Design de Moda da UniAteneu e consultora do SENAI Ceará. “O principal legado com certeza é a valorização das profissões que estão ligadas à indústria da moda local. Com esse concurso, a gente tentou valorizar a profissão não só do designer, mas também da modelista e da costureira”, explica.

Outro legado do CMC defendido por Danielle é a revelação de profissionais que são talentos em nosso Estado. “Um deles é o Ivanildo Nunes, que foi um dos campeões do nosso concurso e que hoje é uma pessoa que está fazendo muito sucesso, e está no mercado engrandecendo o nome da moda cearense”, revela.

Vencedores do CMC em 2013. Entre eles, o designer David Lee

Realizado pelo Sindroupas em parceria com o Sinditêxtil, o Concurso Ceará Moda Contemporânea anualmente premia os três melhores candidatos nas categorias Costura, Modelagem e Design. Também entrega um prêmio de excelência ao finalista da categoria Design que demonstra esmero em seu trabalho. Além de uma quantia em dinheiro, os vencedores da competição levam pra casa uma máquina de costura.

Em 2019, concorrem na modalidade Design: Carlos Joaquim Andrade, Esron Candeia, Evangelia Livas, João Vitor da Silva, Levi Cavalcante Ribeiro, Nathaniel Brito, Sherida Amanda Livas e Thais Villela. No dia 14, cada um deles apresenta um desfile autoral. Já os finalistas das categorias de Costura e Modelagem realizam uma exposição de seus trabalhos no mesmo local. A programação é uma grande vitrine para o mercado, visto que a plateia estará repleta de empresários e representantes de instituições, além da imprensa.

A banca avaliadora do concurso é dividida por categorias. A seleção da Costura e Modelagem possui apenas uma etapa e é feita pelos professores da escola Senai Parangaba. Já a categoria Design é avaliada em duas etapas, sendo a primeira feita por professores da UFC, Unifor e UniAteneu, e a segunda etapa com um júri seleto, incluindo Ivanildo Nunes.

Danielle conta que, embora foque na moda cearense, o concurso hoje é disputado por estudantes e profissionais de vários estados. Esse intercâmbio de experiências contribui para o propósito do evento. “A gente mostra pra indústria quem são os nomes que podem trazer esse diferencial competitivo para o produto fabricado na indústria local, e não só na indústria local, porque muitos dos nossos talentos alçam voos mais altos”.

>> LEIA MAIS:
Saiba as novidades da 4ª edição da Ceará Fashion Trade

Élcio Batista entre as atrações da Ceará Fashion Trade

Fotos: Divulgação