Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

comercial@marciatravessoni.com.br
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Redação:

conteudo@marciatravessoni.com.br
conteudo1@marciatravessoni.com.br

Luiz Victor Torres, Sol Duarte e mais convidados contam histórias por trás de peças de roupas

21 abr 2021 | Moda

Por Tainã Maciel

Para Luiz Victor Torres, esse boné guarda lembranças incríveis (Foto: Arquivo Pessoal)

Você tem roupas que lembram momentos especiais – aquela viagem inesquecível, um dia emocionante ou talvez uma situação engraçada? Além da estética, a moda pode estabelecer uma ponte emocional relacionada às pessoas, ocasiões, culturas, entre outros vínculos afetivos. Entre as peças de vestuário guardadas por Luiz Victor Torres, Sol Duarte, Alice Dote e Luiza Nobel algumas destacam-se por carregarem, para cada um, histórias únicas e memoráveis. Confira a lista!

LEIA MAIS >> Negro Piche propõe peças agênero e valoriza liberdade no vestir

Jailson Marcos se inspira no barroco e na estética do cangaço para criar sandálias atemporais e agênero

Luiz Victor Torres

A peça escolhida pelo digital influencer Luiz Victor Torres é um boné dos San Francisco Giants, time de baseball dos Estados Unidos. Segundo ele, o item marcou o tempo em que ele residia em São Francisco, na Califórnia. Em 2014, o publicitário viajou para o exterior com o objetivo de cursar a pós-graduação em Marketing e Global Business Management, pela Universidade da Califórnia.

“Foi a melhor época da minha vida, cheia de descobertas, aprendizados e evolução, que me tornaram o ser humano e o profissional que sou hoje. Foram, definitivamente, os melhores dias da minha vida e esse boné esteve presente neles. O guardo até hoje, como amuleto da sorte e, também, como lembrança, mantendo minhas raízes, me lembrando quem eu era e aonde estou hoje. É uma peça que pretendo guardar e usar pro resto da vida”, conta.

Sol Duarte

Para a modelo, dançarina e atriz Sol Duarte, um vestido é capaz de resgatar memórias familiares. “Escolhi uma peça de roupa da minha vozinha. Lembro que toda noite antes de dormir, ela sempre vestia esse lindo vestido amarelo com pequenas flores. Ela ficava linda!”, comenta.

“Quando ela partiu, aquele vestido amarelo ficou na minha memória, até que fui atrás e acabei achando. Por incrível que pareça, ele ainda tinha seu cheiro”,

lembra Sol Duarte.

Hoje, Sol usa o vestido nostálgico em produções de moda, apresentações artísticas e passeios. “Me sinto tão chique com ele. Aquele vestido esvoaçante nunca sai da minha mente”.

Alice Dote

Um simples all star branco e muitas histórias na bagagem … Para a Mestre em sociologia, pesquisadora e artista visual Alice Dote, o tênis tem importante significado. “Há mais de uma década, nos meus pés ele marcaria sutilmente o início da vida universitária nos campi do Benfica. Isso, no entanto, eu percebo só agora, ao tentar desenrolar a trajetória desse meu primeiro par do clássico all star. A ele, seguiram-se muitos: de diversas cores, de cano baixo e de cano médio, de lona e de couro, com tachas e plataforma, de edições especiais. O par inaugural permanece aqui, a denunciar meu apego“, revela.

Segundo ela, o par de sapatos já testemunhou muitas ocasiões consideradas especiais. “Das aulas de topografia nos idos de 2010 às viagens, aos carnavais, aos aniversários na rua – do mais banal cotidiano aos momentos marcantes –, tem calçado meus pés durante mais de dez anos. Não foge do uso: enfrentando poças, sob a chuva, arrastando sujeira, em solos estrangeiros, dentro de casa. Tento lembrar outro calçado que me acompanha, com tal devoção, há tanto tempo, e não consigo”.

“Se o escolho como uma peça especial, dentre tantas no guarda-roupa, é menos por ter uma história interessante a contar sobre ele, do que por ele guardar, no tecido sujo, na palmilha rasgada, na borracha craquelada, no calcanhar gasto, nos contornos já disformes, uma constelação de histórias vividas“,

declara Alice Dote.

Luiza Nobel

Entre os looks de shows e apresentações artísticas, a cantora e atriz Luiza Nobel elegeu uma roupa que é sinônimo de vitória para ela: um quimono com tecido brilhante. “Encontrei esse tecido no Centro e expliquei o modelo que eu queria para uma amiga da Moda. Levei o desenho para minha costureira e foi com esse look que venci o Festival de Música da Juventude“. Em 2019, a artista garantiu o primeiro lugar na competição idealizada pela Prefeitura de Fortaleza.

A peça de roupa também foi usada pela artista Amorfas, namorada de Luiza, em um dos vídeos da cantora. “Ela usou esse look em uma cena em que a gente aparece juntas. Na cena do hip-hop e do rap, valoriza-se muito as referências e as vitórias da vida. Essa roupa é a minha ‘ostentação’ (risos)”, comenta Luiza.

Andree Ximenes

A peça escolhida pelo ator cearense Andree Ximenes é uma calça de quimono pink, “achadinho” de um brechó do Rio de Janeiro. “Depois de muito garimpar, encontrei a calça e comprei por um preço muito bom, menos de R$ 20. Admito que no início, fiquei meio sem coragem de usar, não sabia se me sentiria seguro para usar uma peça pensada para o universo feminino. Além de ser uma calça de quimono, era pink! Porém, nessa mesma viagem, surgiu uma oportunidade perfeita, uma ball (festa de vogue), um lugar totalmente plural”, lembra.

“Seria a minha primeira vez num evento desses, apesar de já conhecer um pouco sobre a cultura ballroom. Sabia que lá, eu não seria julgado, pq as pessoas são muito livres para ser, agir e vestir o que quiser”,

comenta Andree Ximenes.
Andree Ximenes aproveitou a festa no Rio, com estilo, ao lado da amiga (Foto: Arquivo Pessoal)

Ao lado da amiga Samirah, Andree curtiu a noite do Rio usando a calça fashion. “Chegando na ball, não só me diverti muito, como fui incentivado a participar de uma competição na categoria de Runaway (desfile). Obviamente, perdi (risos). Mas foi incrível assistir todo mundo performando. Depois desse dia, me vi muito inspirado a ser livre para usar a roupa que eu tiver vontade. Inclusive, já usei a calça pink várias outras vezes. É uma das minhas peças com mais estilo”, revela.

Histórias para vestir

Significados pessoais que existem por trás de peças de roupa também é tema da nova série documental da Netflix: a “Histórias para Vestir”. Lançada em abril, a produção abre o armário de um variado grupo de pessoas e desvenda as histórias de algumas peças do vestuário. Inspirada no best-seller homônimo de Emily Spivack, a produção mergulha em temas diversos e mostra como a forma de se vestir pode revelar muito sobre as pessoas.

Publicidade

VEJA TAMBÉM

Publicidade

PUBLICIDADE