Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

comercial@marciatravessoni.com.br
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Redação:

conteudo@marciatravessoni.com.br
conteudo1@marciatravessoni.com.br

MT Indica #46

Os 10 maiores comunicadores do Nordeste

A Equipe MT elegeu os maiores comunicadores nordestinos e que fazem a diferenças nas redes sociais

Publicidade

EDITORIAL #46

Assinatura da Márcia Travessoni

A palavra de ordem é transição! Mas, apesar do frio na barriga, vou embalada por Chico Buarque: “As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem”. Sempre atenta ao nosso tempo, sigo buscando novas formas de comunicação, cada vez mais digital, mas nem por isso menos criativa ou afetiva. Assim, o próximo MT Indica ganha nova roupagem, dinâmica e visual, mas sem jamais deixar de lado a tradução que dou à plataforma MT: um respiro.

Falando em formas de se comunicar, fique com esta lista dos 10 maiores comunicadores do Nordeste, a partir da contundência, relevância e influência que trazem em seus perfis. E te espero sempre aqui para respirarmos juntos. Inspire!

MT MT Indica #46

COMUNICADORES NORDESTINOS

Confira a lista dos 10 maiores comunicadores da região Nordeste

Por Redação

Fotos Instagram

Redes sociais como o Instagram e o TikTok reúnem milhares de perfis, com criadores de conteúdos que abordaram diferentes temas, que vão de moda a empreendedorismo, passando por aqueles que usam o humor para abordar temas como xenofobia. No MT Indica, elegemos 10 comunicadores do Nordeste que tratam de assuntos relevantes e quem valem aquele clique de “seguir”. 

Ademara (@ademaravilha) + 414 mil seguidores

Talvez você não conheça pelo nome, mas com certeza já viu um vídeo dela na timeline do Instagram. A jornalista pernambucana, que hoje mora em São Paulo, começou a carreira como criadora de conteúdo no Instagram e TikTok no início da pandemia, quando estava de home office em casa. Hoje, somente no Instagram, são mais de 414 mil seguidores (no TikTok mais 294 mil) que acompanharam diariamente os vídeos de humor publicados por ela que tem como grande diferencial desde cenas cotidianas, que todo mundo se identifica, a críticas ao governo federal. O sucesso é tanto que Ademara já assinou contrato com a Play9, que tem Felipe Neto como um dos sócios.

 

 

 

Camila Coutinho (@camilacoutinho) + 2,7 milhões de seguidores

Camila Coutinho foi uma das primeiras brasileiras a investir em um blog, o Garotas Estúpidas, que nasceu em 2006, e trilhou uma trajetória de sucesso desde então. A pernambucana já foi apontada como uma das principais influenciadoras digitais de moda no mundo, além de ter aparecido na Forbes Under 30 em 2015, ser TEDx Speaker e ser incluída na Lista Forbes de Mulheres Poderosas de 2020. A aposta mais recente foi a GE Beauty, marca própria de produtos de beleza, que mais uma vez foi sucesso e ganhou até uma loja física, no meio da pandemia, no Shopping Recife, cidade onde ela nasceu.

Publicidade

Duda Riedel (@dudariedel) + 735 mil seguidores

A jornalista, atriz e escritora Duda Riedel nasceu em Fortaleza, apesar de estar morando no Rio de Janeiro quando descobriu uma leucemia. Ela já era criadora de conteúdo, mas foi quando decidiu compartilhar a jornada da doença com bom humor e positividade no Instagram que alcançou ainda mais audiência. Hoje ela se tornou porta-voz quando o assunto é incentivar que as pessoas se cadastrem no Banco Nacional de Doares de Medula Óssea (Redome). Duda, por exemplo, encontrou por meio do Redome um doador estrangeiro com 100% de correspondência genética. Para além da doença, a família de Duda e a sobrinha, Maria Thereza, também faz emsucesso nos vídeos sempre verdadeiros e bem humorados da cearense. Além do Instagram, Duda tem livros publicados, sendo “De Onde Nascem as Rosas”, o mais recente. São mais de 730 mil seguidores no Instagram, 70 mil inscritos no YouTube e mais de 30 mil livros vendidos.

Faela Maya (@faela.maya) + 455 mil seguidores

Mais uma cearense na lista! Natural de Jaguaribe, Faela Maya foi mais uma que alcançou a fama durante a pandemia. Com a ajuda de alguns amigos do interior do Ceará, criou a novela Pobreza Brasil, com mais de 30 capítulos, que conta a história de Tereza, uma mãe solteira que trabalha como empregada doméstica para criar a filha e sonha com a carteira assinada, realidade de muitos brasileiros. Faela também cria vídeos curtos que tratam de momentos do cotidiano com bom humor e aborda temas como desemprego e até mesmo fofoca. Um dos vídeos de maior sucesso produzido por Faela é o “Barzinho Clandestino”. 

 

 

 

Irina Cordeiro (@irinacordeiro) + 481 mil seguidores

Irina Cordeiro ganhou fama nacional ao participar do MasterChef Profissionais, em 2017. Ela não levou o prêmio do programa [ficou em 3º lugar], mas continuou repercutindo nas redes, em especial no Instagram, com um perfil focado em gastronomia, mas que vai muito além da temática. A potiguar trata de assuntos como corpo livre, libertação de padrões, skin care e sexualidade, sozinha e ao lado do namorado, Hugo Merchan, que também é conhecido do grande público devido ao MasterChef. 

Juliette (@juliette) + 31,6 milhões de seguidores

Juliette não precisa de grandes apresentações, mas tem se mostrado cada vez mais importante nas redes sociais após vencer o BBB 21. Com fiéis seguidores, que se intitulam de cactos, sempre que a paraibana se posiciona sobre algum assunto, o tema gera grande repercussão. Recentemente, por exemplo, Juliette rebateu uma fala de Antônia Fontenelle que chamou o DJ Ivis de “paraíba” de forma preconceituosa. “Não é força de expressão, é xenofobia. Não existe ‘ser Paraíba’ e ‘fazer paraibada’. Existe ser paraibana, o que sou com muito orgulho. Tire seu preconceito do caminho, que vamos passar com a nossa cultura e não vamos tolerar atitudes machistas e xenofóbicas de lugar algum”, logo se posicionou a ex-BBB. 

Como BBB mais seguida do Instagram, Juliette sabe o poder e a influência que tem em que a acompanha. Por isso, por exemplo, também já reforçou nas redes a importância do uso da máscara PFF2 para se proteger da Covid-19. Após seu posicionamento, em maio desse ano, a busca pelo item aumentou em 24 horas, segundo o Google Trends.

Maíra Azevedo (@tiamaoficial) + 1,1 milhão de seguidores

A jornalista, humorista e escritora Maíra Azevedo ganhou ainda mais reconhecimento nacional com o perfil no Instagram Tia Má. Em 2015 foi eleita uma das negras mais influentes da internet. Hoje ela também atua como consultora do programa “Encontro com Fátima Bernardes”. Em seus vídeos, fala sobre assuntos do cotidiano, como sexo, relacionamentos, racismo, autoestima e empoderamento feminino. Também é autora do livro “Como se livrar de um relacionamento ordinário”, além de ter sido anunciada como uma das atrizes na nova série brasileira da Netflix, ainda sem nome e data de estreia. 

Max Petterson (@maxpetterson) + 727 mil seguidores

Mais um cearense que ganhou o mundo. Max Petterson viralizou ao publicar um vídeo falando sobre o verão parisiense e o “calor da muléstia”. Natural do Cariri, desde então ele mostra detalhes do dia a dia europeu de forma bem humorada. Max, inclusive, rompeu barreiras e vai participar de um filme do diretor de “Cine Holliúdy”, Halder Gomes, “Bem-vinda a Quixeramobim”, ao lado de nomes como Monique Alfradique. 

 

 

 

Nicole Pinheiro (@nicolepinheiro) + 536 mil seguidores

Nicole Pinheiro, apesar de cearense, se consagrou como criadora de conteúdo de moda quando morava em São Paulo. Desde que casou com o empresário Netinho Bayde, no entanto, tem feito ponte aérea e se reencontrou com as raízes cearenses de corpo e alma. É uma das influencers recrutada por Alice Ferraz para a Fhits, primeira plataforma de influenciadoras digitais do mundo. Antes da pandemia, estava presente nas principais semanas de moda mundo afora. Com a crise sanitária, no entanto, se transformou e continuou brilhando: hoje ela compartilha no Instagram o estilo de vida e as facetas de influencer, mãe, dona de casa e esposa. 

Preto Zezé (@pretozeze) + 72,2 mil seguidores

De ex-lavador de carros nas ruas de Fortaleza a presidente da Central Única de Favelas (Cufa) Brasil. Em seu perfil do Linkedin, Preto Zezé se descreve como “ativista de uma agenda positiva nas favelas para transformar o estigma em carisma as dificuldades em oportunidades”. Preto Zezé conta que se descobriu preto através do rap durante a adolescência. O trabalho com articulação da juventude na favela, em Fortaleza, ainda jovem, o levou a conhecer Celso Athayde, fundador da CUFA e empresário de artistas como MV Bill. Foi assim que iniciou a trajetória na Central Única de Favelas. Com a pandemia, Preto Zezé liderou a campanha emergencial “CUFA contra o vírus”, nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. A ação arrecadou, somente em 2020, R$ 180 milhões. A CUFA, em parceria com Gerando Falcões e a Frente Nacional Antirracista, também, iniciou o movimento Panela Cheia Salva, em busca de arrecadar recursos para compra de cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade. Hoje Preto Zezé é uma das principais vozes no debate antirracista brasileiro.

HOMENAGEM

Pamella Holanda (@pamellaholanda) + 3,3 milhõs de seguidores

Ainda que não fosse tão conhecida do grande público até semana passada, Pamella Holanda, ao expor com vídeos as agressões que sofria do ex-marido e pai da de sua filha, DJ Ivis, pautou o debate nacional em torno da violência contra a mulher nos últimos dias, por isso a equipe MT achou válido incluí-la na lista dos principais comunicadores do Nordeste.

O que nós gostaríamos é que Pamella sirva de exemplo para mulheres que vivenciam essa situação diariamente, e que pode ter sido agravada com a pandemia.

No Ceará, a Casa da Mulher Brasileira acolhe mulheres vítimas de violência doméstica, e prestou apoio à Pamella. Além de Delegacia de Defesa da Mulher, a Casa reúne centros de referência, Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Ministério Público, Defensoria Pública, espaço para crianças enquanto as mães são atendidas, casa de passagem, e o setor de Autonomia Econômica, que capacita mulher visando sua independência financeira. Na Casa, a mulher pode denunciar qualquer tipo de violência doméstica, seja ela física, moral, psicológica, patrimonial e sexual. Somente neste ano, foram 15.720 atendimentos a mulheres em situação de violência.

A Casa da Mulher Brasileira fica localizada na Rua Tabuleiro do Nordeste, s/n, Couto Fernandes, em Fortaleza.

Denuncie: (85) 3198.2992.

Distribuição

Distribuição

O governador do Ceará, Camilo Santana, encaminhou um projeto de lei para a Assembleia Legislativa do Ceará que visa a aquisição e distribuição de absorventes íntimos para estudantes de escolas públicas e universidades estaduais. Cerca de 115 mil pessoas devem ser beneficiadas com a medida, que busca oferecer condições básicas para a higiene menstrual. Leia mais clicando aqui!

Cozinha

Cozinha

Dá para cozinhar, sim, com a ajuda do Instagram. A “febre” dos vídeos rápidos facilitou a vida de quem ama gastronomia e quer experimentar novas receitas sem sair da rede social. O Site MT listou seis perfis de chefs e amadores da cozinha que fazem sucesso na internet para você começar a seguir agora. Confere tudo no Site MT!