Fiec busca estratégias e facilidades para estimular importações na indústria

Por Bruno Brandão
Fiec busca estratégias e facilidades para estimular importações na indústria

Fomentar o aumento das importações realizadas pelas indústrias cearenses é um dos desafios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) este ano. O tema, inclusive, foi pauta de um encontro com representantes do Porto do Pecém, no início deste mês, com o objetivo de articular estratégias para o setor.

De acordo com o diretor de comércio exterior da Fiec, Marcos Soares, de inicio, quatro setores receberão um maior atenção: têxtil, químico, alimentos e energia renováveis. “Estamos trabalhando uma parceria para que as indústrias do Ceará tenham condições especiais, desde a parte de armazenamento até a logística dentro do Porto”, informa.

LEIA MAIS >> Fiec vai atuar na redução do desemprego em 2020, diz Ricardo Cavalcante

Prédio da Fiec passa a se chamar Edifício Beto Studart

Um dos atrativos vem da Inteligência Artificial (IA), através da Fiec, para identificar os melhores fornecedores, melhores preços de insumos industriais e um preço competitivo na entrada pelo porto do Pecém, interligando ao mundo através da parceria com o Porto de Roterdã.

“O fluxo que o Ceará já tem, principalmente no setor têxtil, que já importa bastante, está só aumentado. Estamos dando um suporte nas empresas menores que não estão importando tanto quanto a gente gostaria”, destaca.

China na liderança

Alguns parceiros são tidos como primordiais nessa parceria. “Já definimos alguns países parceiros, principalmente a China, que já tem alguns fornecedores entrando em contato com a gente e também estamos vendo com bons olhos para a Índia“, diz.

Foto: iStock

Veja também