logo
PUBLIEDITORIAL

Litoral oeste cearense terá experiência internacional com Hard Rock Hotel

Por Redação
Litoral oeste cearense terá experiência internacional com Hard Rock Hotel
De acordo com o presidente da VCI SA, Samuel Sicchierolli, empreendimento terá atrativos que agregarão valor e trarão um diferencial aos clientes. (Fotos: Divulgação)

Situado em Lagoinha, em Paraipaba, litoral oeste do Ceará, a pouco mais de uma hora de carro de Fortaleza, o Residence Club at The Hard Rock Hotel Fortaleza promete trazer ao estado uma experiência internacional, cumprindo o padrão de qualidade da marca, tanto na localização quanto nos serviços oferecidos no empreendimento.

Piscina, praia, spa, restaurantes, bares, acústica, iluminação, refrigeração e segurança e uma sistemática inovadora de biossegurança, além dos eventos e shows que serão realizados no local, agregarão valor e trarão um diferencial aos clientes, segundo defende Samuel Sicchierolli, presidente da VCI SA, incorporadora da marca Hard Rock no Brasil com projetos no Ceará, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte e São Paulo, além de outras marcas da hotelaria internacional.

LEIA MAIS >> VCI SA fatura R$ 18 mi em pré-vendas online e diz que planejamento minimizou queda

Plataforma digital faz VCI SA alavancar captação de negócios na internet

Para a escolha do local onde o empreendimento está instalado, explica o presidente da VCI, foi contratada uma empresa de consultoria internacional, que fez uma série de estudos de análise de viabilidade e demanda. Por se tratar de uma rede mundial, destaca, alguns critérios devem ser obedecidos para a construção do complexo, como estar localizado a uma hora do aeroporto. Ele pontua que Lagoinha foi escolhida estrategicamente, por não ter vizinhos nas proximidades e numa área praticamente exclusiva.

“Temos o objetivo de que a pessoa viaje para ficar no hotel, mas não só fique lá para dormir e tomar café da manhã, como ocorre em outros equipamentos, no Hard Rock Hotel a pessoa vai encerrar a estadia, e não conseguirá fazer tudo que proporcionamos”, narra Samuel.

O empreendimento terá espaços para eventos que comportarão até 3 mil pessoas, sendo estas hóspedes/proprietários ou não, obviamente, segundo Samuel, respeitando todos os processos de biossegurança necessários e que são intrínsecos à filosofia e conceito da VCI e das marcas que ela representa.

Visão estratégica

O modelo, destaca Samuel Sicchierolli, apresenta uma qualidade bem acima da que geralmente é notada no Brasil, onde, segundo ele, só 3% dos hotéis têm bandeiras internacionais, sendo a maioria deles independentes ou familiares, frisa o presidente da VCI SA.

“A visão estratégica que tivemos foi justamente explorar o fato de praticamente não termos concorrentes nesse segmento. É um modelo consolidado. Não tínhamos dúvidas de que funcionaria no Brasil como já funciona em vários lugares do mundo”, acentua.

Registro das obras do Hard Rock Hotel Fortaleza, na praia de Lagoinha, em Paraipaba, no litoral oeste cearense

Aceitação

Samuel Sicchierolli frisa que a captação de negócios do Hard Rock Hotel Fortaleza foi bastante positiva, e superou as metas de pré-vendas estabelecidas pela organização. Além de Fortaleza, estão em obras os empreendimentos de São Paulo e de Ilha do Sol, no Paraná. Recife e Natal, informou o presidente da VCI SA, estão em fase de aprovação de projetos.

“A aceitação foi muito boa, acima da nossa expectativa original. Teve uma adesão enorme. As pessoas gostaram do conceito, das soluções. Foi impressionante. O planejamento era vender todas as unidades do bloco hoteleiro em 36 meses e vendemos em 18. Foi quase o dobro da velocidade que tínhamos imaginado. O bloco hoteleiro está 95% vendido, e as demais fases que consistem em casas e apartamentos de 110 m² foram 45% comercializados”.

Baseando-se no ritmo das pré-vendas do empreendimento, que saltaram 95% no online durante pandemia do novo coronavírus, até a data da inauguração completa, no segundo semestre de 2021, Samuel Sicchierolli acredita que algumas casas monousuário, por terem um valor mais elevado e níveis de serviço que podem incluir desde um mordomo exclusivo até transfer de helicóptero, podem demorar um pouco mais a serem comercializadas. No entanto, 4 das 12 casas já foram vendidas mostrando a força do projeto.

Multipropriedade

A VCI SA trabalha com multipropriedade imobiliária, quando a propriedade de um mesmo imóvel pode ser compartilhada, com uso em tempo proporcional ao investimento. “Na prática, um mesmo imóvel pode ser compartilhado com diversos donos e cada um deles paga por apenas uma fração do valor total da propriedade. Além de ter escritura do imóvel individualizada, cada titular tem pleno direito sobre o bem em períodos pré-determinados”, destaca Samuel.

Mesmo em tempos de quarentena, as vendas continuam por meio das plataformas digitais, com um aumento dos contratos online oito vezes maior que o período anterior. Ressalte-se que a VCI SA lançou este mês uma plataforma de franquias dentro da sua startup, a 2Share. Com baixo investimento, de até R$ 30 mil, o faturamento previsto é de R$ 180 mil e retorno do investimento em nove meses.

Veja também