PUBLIEDITORIAL

Museu Casa dos Pássaros do Sertão em Potengi é inaugurado

Por Redação
Museu Casa dos Pássaros do Sertão em Potengi é inaugurado

As memórias, as tradições, a cultura, a história e raízes de um povoado quando bem resguardados, podem virar um grande patrimônio a ser desvendado e apreciado por várias gerações. É nessa perspectiva que o Sesc Juazeiro do Norte, braço social do Sistema Fecomércio-CE, inaugurou, na última quarta-feira (18), o Museu Casa dos Pássaros do Sertão, no município de Potengi. O Museu Casa dos Pássaros do Sertão faz parte do projeto Museus Orgânicos do Sesc, que tem como principal premissa estabelecer um vínculo entre o legado histórico do saber dos mestres e onde inicia e reside a tradição: suas moradas.

LEIA MAIS >> Fecomércio passa a administrar a Escola de Gastronomia e Hotelaria do Ceará

Mostra Sesc de Culturas reforça candidatura da Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade

Maurício Filizola apresentou o espaço ao público presente

“A inauguração de mais um museu orgânico é um momento muito especial e nós temos a honra de estar à frente desse projeto. É tempo de saudar o saber popular e os espaços que também são nossos. Aqui, inauguramos, mas é preciso preservar e dar continuidade a esses projetos”, afirmou Maurício Filizola, Presidente do Sistema Fecomércio-Ce, que esteve presente na solenidade de abertura.

A história do Museu Casa dos Pássaros do Sertão começa em meados dos anos de 1930 e 1940, quando o casal Abraão Gonçalves de Pinho e Ana Gonçalves de Pinho e sua filha de cinco anos de idade, Josefina Zizi da Conceição, chegam de mudança em sua nova propriedade, a Fazenda Belo Horizonte.

Maurício Filizola e Jefferson Bob

No ano de 1947, com 15 anos de idade, Dona Zizi se casa com Mário Gonçalves de Lima e, juntos, passam a trabalhar com agricultura. Durante a jornada, o casal tem nove filhos: Adalberto, Mariinha, Francisca, Joaquim, Abraão, José, Ana Lúcia, Luiz e Mário.

Seu Mário Gonçalves, também chamado Mário Abraão (apelido herdado do sogro), e Dona Zizi decidem dividir a propriedade com os filhos. Assim, após alguns anos, surge “A Casinha”, propriedade do filho mais novo do casal, Mário Gonçalvez de Lima Filho, e, agora, recém-inaugurada Museu Casa dos Pássaros do Sertão.

A Casa dos Pássaros do Sertão

Localizada no meio da caatinga, na Fazenda Belo Horizonte, mais conhecida como Sítio Pau Preto, “A Casinha” hoje se transformou em espaço de observação e de fotografia de aves de Jefferson Bob, bisneto de Seu Abraão, neto de Dona Zizi, e filho mais velho de Mário Filho. Bob, como é chamado na região, desde criança, teve sua vida conectada com o sítio, tornando-se biólogo e conhecedor da avifauna.

À medida que foi crescendo, o bisneto de Seu Abrão e neto de Dona Zizi percebeu que, além dele, outras pessoas também faziam o mesmo e então passou a exercer a atividade de guia de observação de aves em 2013.

O museu Casa dos Pássaros do Sertão

O Sítio Pau Preto, que conta atualmente com 212 espécies de aves registradas no “E-Bird”, foi ganhando espaço como ponto turístico. A presença de visitantes e de agências de observação de aves de toda parte do mundo exigiu de Bob uma transformação para um local de acolhida. Em 2016, ele e sua mãe Ivete Guedes iniciaram um projeto de hospedagem domiciliar, que recebe apoio de muitos observadores de aves via arrecadação pela internet. Após a reforma, os grupos passaram a usar o local como hospedagem e ponto de apoio para a atividade. No local, também é feito o trabalho de preservação da natureza.

Através das redes sociais e do contato com agências da área, o Sítio Pau Preto hoje é referência e pioneiro no Nordeste como área exclusiva para a atividade de observação de aves. Com todo esse enredo em volta, o Sítio Pau Preto dá mais um passo, e se transforma no “Museu Casa dos Pássaros do Sertão”. Para mais informações: araripebirding@gmail.com ou pelo contato: (88) 99204-2146.

Fotos: Jr Panela

Veja também