Supermercados investem em tecnologia para atender grande demanda

Por Redação
Supermercados investem em tecnologia para atender grande demanda
A demanda de pedidos via aplicativos, que permite que o consumidor receba as compras em casa, deve continuar mesmo depois do fim do isolamento social Foto: iStock

Com o fechamento de todo o comércio durante a quarentena, serviços considerados essenciais como supermercados são os únicos que estão funcionando. De acordo com Nidovando Pinheiro, vice-presidente da Associação Cearense de Supermercados (Acesu), a tecnologia tem sido uma grande aliada nesse momento, já que muitas pessoas têm recorrido aos aplicativos para fazerem as compras e receberem o pedido no conforto de sua casa, evitando o contato com um grande número de pessoas.

Ele destaca que algumas redes tiveram que limitar o número de compra feita por hora, devido a grande demanda. “Aqueles que estavam mais bem preparados, conseguiram fazer um trabalho diferenciado. Inclusive, contrataram mais gente”.

LEIA MAIS >> Ferramenta ajuda startups e pequenas empresas cearenses durante a pandemia

Esmaltec fabrica e doa componentes para 30 mil protetores faciais

Ana Luiza Ramalho, gerente de marketing dos Mercadinhos São Luiz, reforçou que a quantidade de pedidos via app aumentou. “Nesse período de isolamento por conta da COVID-19, houve um crescimento de mais de 50% nos pedidos diários e intensificamos o trabalho interno para atender a demanda e está funcionando”.

O vice-presidente da Acesu, inclusive, aposta que o investimento em novas tecnologias será ainda maior depois que essa fase passar. “Eu imagino que essa demanda vai permanecer, não com um número tão alto, porque muitas pessoas ainda gostam de ir ao mercado pra escolher seu itens, mas é uma mudança de hábito que já estava em evidência e agora vai continuar com um percentual maior“.

O pandemia do novo coronavírus também fez com o que o setor oferecesse mais vagas de empregos em meio a crise. “Tem tido vagas abertas pra algumas funções, principalmente operadores de caixa e repositores“, acrescenta Nidovando.

Medida para proteger os consumidores

Ana Luiza, por sua vez, reforça que os Mercadinhos, que estão com todas as lojas abertas, com exceção da filial do Shopping RioMar Fortaleza, adotaram várias medidas para proteger os clientes que estão fazendo as compras presencialmente, como adesivo no piso para marcar a distância entre os consumidores na fila.

Como medida para evitar a disseminação do novo coronavírus, os Mercadinhos São Luiz colaram adesivos para marcar a distância entre os consumidores na fila

“Nas redes sociais, a empresa passou a orientar as pessoas sobre a ida ao supermercado. Algumas das dicas são fazer uma lista e sair de casa sabendo o que vai comprar, não tocar no rosto durante as compras, manter a distância mínima de 2 metros de outras pessoas, preferir pagar com o cartão, higienizar as mão após guardar as compras no carro e tirar o sapatos ao chegar em casa“.

Desabastecimento causa preocupação

Nidovando Pinheiro ainda reforçou que não haverá desabastecimento dos supermercados nos próximos dias, o que tem causado preocupação em algumas pessoas.

“O que houve é que com o aumento do consumo, tivemos problemas de lojistas para receber alguns itens. As indústrias que a gente têm conversado, todas estão funcionando. Indústrias de massa, por exemplo, no Ceará, estão trabalhando com a capacidade de produzir mais. Outra de produtos de frio, embutidos, também estão produzindo. Tivemos problema com frutas, verduras e legumes, pelo aumento do consumo, principalmente por frutas com vitamina C. Outro problema são as chuvas, porque vem muita coisa da Bahia, da serra. Logicamente vão acontecer algumas rupturas, mas desabastecimento por muito tempo de algum item, não“. afirma.

Veja também