logo

VCI SA atinge patamar de R$ 900 mil por dia em vendas online

Por Redação
VCI SA atinge patamar de R$ 900 mil por dia em vendas online
Projeção é que até o fim de junho haja um resultado superior a R$ 30 milhões na captação de negócios, informou o presidente da marca, Samuel Sicchierolli. (Foto: Divulgação)

A VCI SA, incorporadora de marcas da hotelaria internacional em estados brasileiros como a americana Hard Rock e a espanhola EuroStars, destaca que nas últimas duas semanas as vendas online do Residence Club at The Hard Rock Hotel Fortaleza e Ilha do Sol, no Paraná, chegaram a um patamar de R$ 900 mil por dia, o que projeta um valor estimado superior a R$ 30 milhões ao fim de junho.

“Tendo em vista que a média para vendas com as 12 salas de venda física abertas era de R$ 40 milhões mensais, observa-se uma aproximação que denota não só uma mudança cultural na forma de comprar nosso produto como também que estamos alcançando públicos que não eram atingidos pelas salas físicas”, avalia o presidente da VCI SA, Samuel Sicchierolli.

LEIA MAIS >> Litoral oeste cearense terá experiência internacional com Hard Rock Hotel

Plataforma digital faz VCI SA alavancar captação de negócios na internet

Durante o período de isolamento social, as vendas continuam por meio das plataformas digitais, com um aumento dos contratos online oito vezes maior que o período anterior. Em maio, a VCI SA lançou uma plataforma digital de franquias dentro da startup da marca, a 2Share. Com baixo investimento, de até R$ 30 mil, o faturamento previsto é de R$ 180 mil e retorno do investimento em nove meses.

Comercialização dos imóveis

Baseando-se no ritmo das vendas do empreendimento, que saltaram 95% no online durante pandemia, até a data inauguração completa, no segundo semestre de 2021, Samuel Sicchierolli acredita que algumas casas monousuário, por terem um valor mais elevado e níveis de serviço que podem incluir desde um mordomo exclusivo até transfer de helicóptero, podem demorar um pouco mais a serem comercializadas. No entanto, 4 das 12 casas já foram vendidas.

“A aceitação foi muito boa, acima da nossa expectativa original. Teve uma adesão enorme. As pessoas gostaram do conceito, das soluções. Foi impressionante. O planejamento era vender todas as unidades do bloco hoteleiro em 36 meses e vendemos em 18. Foi quase o dobro da velocidade que tínhamos imaginado. O bloco hoteleiro está 95% vendido, e as demais fases que consistem em casas e apartamentos de 110 m² foram 45% comercializados”, pontua.

Veja também