logo

Museu da Fotografia lança exposições com imagens táteis e audiodescrição

Por Redação
Museu da Fotografia lança exposições com imagens táteis e audiodescrição
A primeira mostra fala do corpo, da natureza do homem e da terra, arte e religiosidade, e a segunda, sobre fatos ocorridos no país, com um olhar mais político. (Fotos: Eri Nunes)

O Museu da Fotografia de Fortaleza inaugurou, no último sábado (7), duas novas exposições. Preocupado com a questão da acessibilidade, o curador Diógenes Moura incluiu imagens táteis e audiodescrição para que pessoas com deficiência visual aproveitem mostra que reúne quase 370 obras.

LEIA MAIS >> Fotógrafo Sérgio Carvalho monta exposição que retrata a fé dos romeiros do Padre Cícero

Lide Ceará reúne associados em preview da exposição ‘Leonilson por Antonio Dias’

As galerias do local foram pintadas em novos tons para receber “O olhar não vê. O olhar enxerga” e “Não danifique os sinais”. Há uma sequência de imagens que contam uma história, e os textos escritos nas paredes estarão em português, inglês e braile. Há, também, imagens táteis, em 3D, para que pessoas com deficiência visual possam visitá-las, e 20 imagens com QR Code e audiodescrição.

História

“O olhar não vê. O olhar enxerga” fala do corpo, da natureza do homem e da terra, e traz ensaios, arte e religiosidade, até chegar a experimentos modernistas. Já “Não danifiquei os sinais” tem um olhar mais político. A exposição traz fotos do desastre em Mariana (MG), de Serra Pelada (PA), ensaios provocantes em relação ao país, desastres ecológicos, imigrantes, passando pela Ditadura Militar e terminando no Cangaço.

Veja cliques da abertura da exposição, por Eri Nunes:

Veja também