logo

Cinco passos para fazer a própria horta em casa

Por Tainã Maciel
Cinco passos para fazer a própria horta em casa
Vasos do ateliê Seu Flor com letterings da artista Juliana Roan (Foto: Reprodução/Instagram)

Para quem está sentindo falta da natureza ou começou a investir na cozinha nos últimos meses por conta do isolamento social, o Site MT apresenta dicas de como fazer a própria horta em casa. À frente do ateliê botânico Seu Flor, Bruno Flor orienta as melhores escolhas para quem está começando. Já imaginou temperar a comida de forma natural e prática?

Com o sócio Igor Cavalcante, o biólogo produz uma série de artes botânicas e ministra ainda cursos sobre jardinagem. Segundo ele, as ervas indicadas para os iniciantes são hortelã, menta e manjericão. “Elas são plantas de crescimento rápido e que demandam pouco cultivo especial”, afirma.

LEIA MAIS >> Por que as pessoas estão mudando o cabelo durante a quarentena

O que aprendemos em dois meses de lives

Prepare-se para arregaçar as mangas e colocar a mão na massa, ou nesse caso, na terra:

via GIPHY

1 – Avalie o ambiente

“Você pode ter qualquer tipo de horta, desde que veja quais são as condições de seu ambiente e cuidados que você pode dar. Uma horta na varanda e suspensa na parede é a mais fácil de cultivar. Para a maioria das plantas, incluindo hortas alimentares com ervas, devemos ter um ambiente arejado, bastante iluminado e de preferência com luz direta”, diz Bruno.

Horta em casa (Foto: Divulgação)

2 – Escolha o vaso e o substrato

“Basicamente, todas as plantas que são cultivadas em casa ficam em vasos. É importante ter um substrato leve e orgânico com uma camada de pedras no fundo do vaso para ajudar na drenagem. Outras dicas só podem ser elaboradas no local do projeto, pois depende muito de cada espaço”.

O biólogo Bruno Flor aconselha a escolha de um substrato orgânico (Foto: Igor Cavalcante)

Para Bruno, o material do vaso não importa muito. “O importante é estar atento ao substrato e às regas. O substrato deve ter uma capacidade de drenagem boa, podendo adicionar pó de coco para ajudar”.

3 – Semente ou muda?

“As mudas prontas são ótimas para quem já quer começar a consumir, mas você deve ficar ciente que a adaptação ao novo espaço é importante. Interessante também comprar plantas cultivadas em nosso clima. Comprar do pequeno produtor é sempre bom. As sementes podem ser uma ótima alternativa para quem deseja entender o processo de desenvolvimento dessas plantas, super indicamos”, comenta o biólogo.

Clique no play para ver a germinação de um feijão (Vídeo: Reprodução/Instagram Seu Flor)

4 – Regar

De acordo com Bruno, a rega é a parte mais importante na manutenção da horta. “Você só deve regar quando o substrato estiver levemente seco. Importante também perceber ao longo dos dias quanto tempo leva a mudança do substrato de úmido para levemente seco”.

Sempre confira a umidade do substrato (Foto: Reprodução/Instagram)

“Uma dica é criar o hábito de colocar o dedo na terra pra criar uma memória de tato”, afirma Bruno Flor.

5 – ‘O melhor sol’

“Essas plantas não sobrevivem em ambientes sombreados ou de meia sombra. São plantas que precisam de sol para crescerem bem. O ideal é um turno inteiro de sol, ou manhã toda ou tarde toda. As janelas são ótimos pontos para se colocar, mas fique atento a essa iluminação”.

Fique atento se as plantinhas estão recebendo sol (Foto: Divulgação)

Mais informações sobre o cultivo de hortas e jardinagem em geral, inclusive para apartamentos, podem ser consultadas com Bruno Flor, pelo perfil do ateliê dele no Instagram.

Veja também