logo

Como montar looks usando o cinza e o amarelo da Pantone

Por Redação
Como montar looks usando o cinza e o amarelo da Pantone
A consultora de estilo Elaine Quinderé exemplifica como harmonizar as cores escolhidas pela Pantone para 2021 (Foto: Arquivo Pessoal)

Anualmente, a Pantone, empresa estadunidense que oferece um sistema de cores, determina qual será a cor do novo ano. Para 2021, as cores escolhidas foram o cinza e o amarelo, mais especificamente, o amarelo “Illuminating” e o cinza “Ultimate Gray”. Estas cores estarão presentes em diversas tendências, mas como adotá-las nos looks? Como saber se os tons combinam com a paleta de cores pessoal? O Site MT ouviu duas consultoras de estilo, Elaine Quinderé e Lu Carvalho, para dar dicas de como usá-las da melhor forma.

LEIA MAIS >> Como usar o cinza e o amarelo da Pantone na decoração

Conheça a Afrore, marca de turbantes que valoriza a ancestralidade

Astrólogo indica cores ideais para cada signo em 2021

Lu Carvalho ressalta que as duas cores, o cinza e o amarelo, já harmonizam muito bem entre si. “Usar o cinza, uma cor neutra, combinada a uma cor bem viva, como o amarelo, é uma proposta super bacana. Para quem ainda tem receio de usar muita cor, basta escolher um visual mais sóbrio com o cinza e acrescentar pontos de cor Amarelo Illuminating nos acessórios”, orienta.

Outra sugestão da consultora é compor as cores na maquiagem. “Se já é acostumada a usar cores vibrantes, pode incorporar na make, já é uma inovação. Um delineador prateado, que remete ao cinza, ou amarelo, fica bem atual”, sugere.

Segundo Lu Carvalho, as duas cores já harmonizam bem entre si, mas quem tem não curte looks coloridos pode apostar em produções sóbrias com toque de amarelo nos acessórios. (Foto: Reprodução/ Instagram)

Elaine Quinderé acrescenta que o cinza é uma das cores mais presentes nos armários das clientes. “Eu acredito que você deve usar o que você quiser e como quiser, a sua interpretação é que faz o estilo. E eu sei que a gente não precisa ser tão literal quanto às cores, não precisa focar apenas nas blusas e nas calças, principalmente,para quem tem dificuldade de usar amarelo, que não é uma cor tão amada. Se você tem o cinza, que tal pensar em adotar um sapato amarelo, uma bolsa ou brinco? Você já vai estar usando essa combinação”, explica.

Fotos: Arquivo Pessoal/ Elaine Quinderé

Para Elaine, o cinza e o amarelo que vão no look não precisam ser exatamente os tons lançados pela Pantone. “Você pode pegar um cinza mais escuro e usar um amarelo com tom mais esverdeado, ou um cinza mais claro. Outra forma de inovar é você pensar no cinza como prata e o dourado como amarelo, trazer um pouco de brilho”, exemplifica a consultora.

Fotos: Arquivo Pessoal/ Elaine Quinderé

Personalizando a tendência

É comum a dúvida sobre determinada cor ser mais recomendada para peças de cima ou de baixo, mas para Lu Carvalho, o importante é dar vazão ao estilo e à criatividade na hora de montar a produção. “Não existe uma limitação em relação a tipos de peças, aqui vai depender mais do gosto de cada pessoa: algumas se sentirão super bem em vestir-se de amarelo da cabeça aos pés, outras nem tanto. E a mesma coisa acontecerá com o cinza”, afirma.

Foto: Reprodução/ Instagram

Mais do que focar no modelo das peças, Elaine Quinderé sugere apostar na diversidade de tecidos, com foco nas tramas naturais, que ainda ajudam a amenizar o calor em regiões mais quentes, como o Ceará. “Podemos pensar nas tendências para o verão, peças menos encorpadas, de tecidos naturais. Agora, especialmente, as marcas estão investindo em um linho tingido”, pontua, acrescentando que o “que importa é a gente ficar confortável”.

OUÇA OS PODCASTS >> Elaine Quinderé e Rafa Nunes falam sobre consultoria de estilo e paleta de cores

Stephanie Reis e Eduarda Silveira falam sobre o universo plus size

Por meio da análise cromática – um estudo de tonalidades naturais do corpo – é possível descobrir os tons que compõem a coloração pessoal, formada pelas cores da pele, dos olhos e dos cabelos. Conforme esse exame, é possível descobrir as cores que melhor combinam com o perfil, que podem iluminar o rosto e equilibrar os traços, e também descobrir as tonalidades que evidenciam detalhes que incomodam no próprio rosto.

Se as cores escolhidas para 2021 pela Pantone não estão inclusas na paleta de cores individual de uma pessoa, ainda é possível utilizá-las, de acordo com Lu Carvalho. “Pode usar na parte de baixo da silhueta em calças, saias, shorts, bermudas ou ainda nos acessórios que ficam longe da face, como sapatos, bolsas e cintos”, exemplifica. “ Todas as cartelas de coloração pessoal possuem todas as cores, o que muda na verdade é o tom”, declara.

Elaine Quinderé sugere ainda outro caminho, que é de trazer a cor para a paleta. “Uma pessoa que tem uma beleza mais quente, mais profunda, opaca, vai harmonizar melhor, não quer dizer que ela vai ficar mais bonita, mas vai harmonizar melhor com o mostarda, já é um amarelo que ela pode usar e combinar com o outro cinza, por exemplo. O mais importante é a mensagem que a gente passa com look, se aquilo contempla a gente. A cartela não é o mais importante, e sim, o que a gente quer comunicar com a roupa” , detalha a consultora sobre a coloração pessoal.

O significado das cores

Na opinião de Lu Carvalho, o cinza representa sobriedade, neutralidade, estabilidade e solidez. Já o amarelo é uma cor solar que traz energia, positividade, alegria, otimismo e esperança.

As cores escolhidas pela Pantone para 2021 (Foto: Reprodução)

“O cinza passa a mensagem de força, de resiliência, que tá muito relacionado com o que a gente precisou ter em 2020 e precisa ser em 2021. O cinza ele passa essa ideia de fortaleza. Qual é a cor das rochas? O que que as rochas são? Elas são fortalezas, elas são fortes, elas são resilientes, porque o mar bate e elas não quebram”.

Em contrapartida, o amarelo, uma cor viva e alegre, denota diversão e energias vibrantes. “O amarelo passa a ideia de leveza, de alegria e tem um pouco de ansiedade pelo novo. Então, é um sentimento que representa o que a gente quer para 2021,em relação a vacina, em relação a cura”, destaca.

Veja também