logo

Tecnologia ajuda setor de eventos a se reinventar na pandemia

Por Redação
Tecnologia ajuda setor de eventos a se reinventar na pandemia
Idealizador da Ideemov Eventos, Raí Meirelles acredita que celebrações realizadas em casa durante a pandemia são um novo nicho de mercado para o setor de eventos. (Foto: Arquivo pessoal)

O impacto da atual crise sanitária está sendo sentido diariamente pelo setor de eventos. Para atravessar a fase de isolamento e gradual retomada, sem autorização para promover eventos e aglomerações, profissionais da área estão se reinventando por meio de lives, encontros virtuais e outras estratégias criativas possibilitadas pela tecnologia. Para Raí Meirelles, idealizador da Ideemov Eventos, apostar em eventos no ambiente digital ajuda a driblar a crise.

LEIA MAIS >> Wesley Safadão e Bell Marques apostam em clássicos em live promovida pelo Fortal

Márcia Travessoni analisa desfiles digitais do DFB Digifest

Segundo Raí, os profissionais que atuam na área de eventos foram surpreendidos com a proibição das atividades mas, por meio do reposicionamento do setor e da campanha nacional “Não Cancele, Remarque Seu Evento”, promovida por produtores de todo o País, conseguiram prevenir maiores danos ao incentivar que os clientes remarcassem uma nova data sem rescindir contratos.

“Houve uma adesão por parte dos clientes à campanha e, ainda, uma procura por novas datas, incentivados por algumas estratégias desenvolvidas por nós. Por exemplo, festas de 15 anos, estamos chamando de ‘15 + 1’, vamos trabalhar a comunicação visual da festa em cima disso próximo ano, usamos a criatividade para manter as festas e a segurança dos convidados”, assegura.

Em caso de eventos cancelados, o produtor diz que se tratam de ações em períodos específicos como as festas juninas do mercado corporativo, uma vez que seguem o calendário sazonal e são eventos oferecidos aos clientes em uma data que não pode ser adiada.

Evento tradicional do mês de julho, o Fortal 2020 foi adiado para o próximo ano, e a organização da micareta promoveu uma live com atrações que se apresentariam nos trios elétricos. (Foto: Divulgação)

O cerimonialista explica que existe uma preocupação com a retomada estratégica e segura dos eventos na capital cearense, uma vez que ainda é difícil vislumbrar festas sem aglomerações. Ele reforça que é necessário apoio do Governo do Estado do Ceará e da Prefeitura de Fortaleza para estabelecer um protocolo que permita a retomada gradativa das atividades, seguindo as orientações de biossegurança para garantir o bem-estar dos profissionais e clientes.

Impacto financeiro

Um dos mais afetados negativamente pela pandemia do novo coronavírus. Paralisados desde março e sem permissão para atuar em todo o Estado, o setor de eventos já acumula perdas de R$ 173 milhões na receita no primeiro semestre deste ano, somente em Fortaleza, de acordo com informações divulgadas pelo Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins no Estado do Ceará (Sindieventos-CE).

Somente em 2018, a área rendeu ao Ceará R$ 549,6 milhões, gerando 47,13 mil postos de trabalho, segundo relatório divulgado em 2019 pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio).

Inovação e Criatividade

Atualmente, Raí Meirelles tem inovado e investido em um novo nicho de mercado que surgiu durante a pandemia, que são as mini produções realizadas em casa, respeitando o distanciamento social. Por meio de uma assessoria virtual, ele oferece aos clientes a possibilidade de realizarem uma celebração unindo parentes e amigos por meio da tecnologia.

Mesmo sem poder promover eventos, Raí Meirelles tem se dedicado a fazer assessorias virtuais para pequenas celebrações. (Foto: Arquivo pessoal)

“Eles nos procuram para usufruir da nossa criatividade ao desenvolvermos um tema, um convite virtual, ou, ainda, um kit que será enviado para os amigos e familiares que estarão conectados a partir de um determinado aplicativo. Estamos aproveitando esse novo universo de possibilidades e usando a tecnologia a nosso favor para não parar. Foi a nossa grande reinvenção, olhar para esse perfil de evento e se apropriar dele”, afirma.

Novos comportamentos

De acordo com o profissional, as lives realizadas por artistas e os encontros virtuais entre amigos representam um novo perfil de evento que permanecerá após a pandemia. Ele afirma que, atualmente, os profissionais ligados à área de eventos precisam pensar em como levar a experiência de um evento presencial para as pessoas usando a tecnologia.

LEIA TAMBÉM >> Luiz Victor Torres comemora aniversário em live com tema ‘Coachella’

Como lidar com o adiamento ou cancelamento de eventos durante a pandemia

“Acredito que essas celebrações realizadas em casa de forma mais intimista, como eram feitas antigamente, em que as pessoas juntavam a família em casa para comemorar, e não em buffets e restaurantes, vai voltar, já estamos vivendo isso”.

Raí destaca, ainda, o valor emocional que esses encontros presenciais ganharão após a pandemia, porque “as pessoas vão perceber a importância cada vez maior de celebrar um ciclo novo todo ano, mas, dessa vez, em casa com a família. O que também irá fomentar o mercado de eventos, que terá que trabalhar com decorações específicas para uma residência”.

Veja também