A fashion designer Marina Bitu aproveitou os meses de dezembro e janeiro para viajar pela Europa, na companhia do marido. A pedido do Márcia Travessoni Galeria, fez o relato de um dos seus destinos preferidos da trip, Marrakech.

Confira:

O desejo de ir a Marrakech era antigo! Sonhava em conhecer a cultura berber, desbravar os souks e descobrir os sabores marroquinos. Depois de um rápido stop-over em Lisboa, iniciamos nossa viagem à cidade vermelha.

Logo na chegada o Aeroporto Menara já encanta os olhares apaixonados por arquitetura e design. O projeto, assinado pela E2A Architecture, apresenta uma visão contemporânea da arquitetura marroquina, sem deixar de lado as tradições. Com grandes painéis vazados em padrões de mosaicos, a luz natural penetra no hall central do aeroporto, criando um bonito efeito de luz e sombra.

Em um roteiro de quatro dias, conhecemos os principais monumentos e museus da cidade. Em um bairro um pouco afastado da Medina, se destacam os imperdíveis Jardin Majorelle e o Museu Yves Saint Laurent. Ambos inspiradores pela beleza das construções, pelo valor cultural da instituições e principalmente pelo acervo do estilista que dá nome ao Museu.

O Cafe Le Studio, restaurante que pertence ao complexo YSL Museum, é parada obrigatória. Em um menu com referências contemporâneas e influências marroquinas, vale comer entradinha, prato principal e finalizar com spicy café e os deliciosos macarons (os mais delicados e saborosos que já comemos).

Voltando para a Medina, nas andanças pelos souks, vale olhar com calma as diversas manufaturas que são expostas nas estreitas ruelas dos mercados de Marrakech. Entre tapetes, bolsas, babouches, óleos, essências e temperos, vale se perder e depois se situar nos confusos – e apaixonantes – becos.

A melhor curadoria de produtos, na minha opinião, pude encontrar na pequena praça em frente ao famoso Café des Épices. O terraço do restaurante, além de charmoso e super instagramável, é o lugar perfeito para observar a movimentação na praça, com os locais e viajantes chegando e partindo, em constante negociação em busca do bom para mim, bom para você.

Imperdível também o complexo Max and Jan. O local combina em um mesmo espaço um terraço super charmoso onde se encontra o café e duas lojas multimarcas de moda e design. Um dos melhores lugares para conhecer a criatividade dos jovens designers marroquinos.

Para quem quer fugir um pouco da cidade movimentada, vale ir até o deserto de Agafay. O destino é ideal para os amantes do silêncio e de um visual bonito, mas que não possuem tempo de ir até o deserto do Saara. Distante 45 minutos do centro de Marrakech, o Agafay Luxury Camp possui pequenas tendas para 1-day-experience e ainda tendas maiores para o pernoite. No último caso, são 24h para relaxar, curtir as atividades oferecidas no Camp (passeio de camelo e passeio de quadriciclo), com o visual do atlas ao fundo.

Marrakech para mim foi uma dessas bonitas surpresas e a realização de um sonho. Entre momentos de pura inspiração e em momentos off-line, foi possível enxergar uma cidade que preserva suas tradições, enquanto recebe influências artísticas externas. O resultado é uma rica e gostosa mistura, que merece ser observada e vivida entre