logo

Paula Aragão usa humor para falar do isolamento em ‘Melô da Pandemia’

Por Redação
Paula Aragão usa humor para falar do isolamento em ‘Melô da Pandemia’
O clipe da ‘Melô da Pandemia’, da cantora cearense Paula Aragão, estreia no IGTV do Dragão do Mar (@dragadomar), a partir das 18h. (Foto: Divulgação)

O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura apresenta, nesta quinta-feira (11), por meio do projeto Arte em Arte, convocatória que selecionou trabalhos elaborados durante o período de isolamento social, o videoclipe da ‘Melô da Pandemia’, da cantora cearense Paula Aragão, que estreia no IGTV do Dragão do Mar (@dragadomar), a partir das 18h.

LEIA MAIS >> Duda Riedel compartilha o que aprendeu sobre sororidade

Cinco livros sobre mulheres escritos por mulheres

Apesar da música ter sido composta remotamente em parceria com Orlângelo Leal, integrante do grupo Dona Zefinha, em 2020, a inspiração no cotidiano de quem preserva o isolamento social neste período de pandemia do novo coronavírus ainda é bem atual, uma vez que o Ceará vive a segunda onda de infecções pela covid-19. “Melô da Pandemia aborda, de uma maneira descontraída, o tédio da quarentena, trazendo um pouco de graça a toda essa situação de confinamento”. 

Trechos como “quando essa crise passar, eu vou beijar as bocas que eu não beijei” e “é pandemia meu bem, que agonia, falta você pra renovar minha energia”, presentes na letra da canção, trazem um pouco de graça ao cotidiano de confinamento. “Eu e o Orlângelo escrevemos essa música no começo da pandemia no Brasil, mas por acompanhar bastante as notícias já tinha noção de que ela continuaria atual por um tempo, uma vez que já era projetado uma segunda onda”, diz. 

“Acredito que ainda vou cantar a música por um tempo com esse sentimento de ansiedade que descrevo na canção”. De acordo com ela, enquanto artista a sua maior vontade é poder cantar ‘Melô da Pandemia’ não mais com um sentimento de ansiedade, mas de liberdade. “Espero logo mais poder abraçar todo mundo como digo na música”, torce. 

União de estilos

Com produção musical de Yago Fernando, a música traz uma sonoridade bem brasileira, marcada pela combinação entre brega, funk e humor, que também contou com a participação do guitarrista Elyson Vasconcelos.

(Foto: Divulgação)

De acordo com a cantora, desde que a música foi lançada em janeiro, ela ouve histórias de pessoas que sempre se divertem e dançam quando a música toca. “Acredito que isso aconteça porque a música nos traz esperança de um mundo liberto pós-covid. A batida pra cima favorece esse cenário, quando você percebe já está elaborando novos planos para o futuro”, diz. 

LEIA TAMBÉM >> Mistura de ritmos marca ‘Triangular’, EP autoral de Paula Aragão

MT Cast #28: artistas e sobrevivência na pandemia

Momento único 

A produção da música e do clipe é independente, feita em casa, pela cantora e seu parceiro Yago Fernando. Teve direção, roteiro, produção, edição, câmera e figurino do curta foram todos elaborados e produzidos pelo casal. A arte gráfica do single foi feita por Paula, que também é designer. A cantora ainda gravou o clipe grávida de 6 meses, da primeira filha Aurora. 

(Foto: Divulgação)

“Além de ter sido muito divertido o processo de criação do Melô da Pandemia, pude ter os primeiros registros da Aurora dançando comigo enquanto a carregava na minha barriga. Certamente, ela assistirá no futuro e entenderá um pouco o que estamos vivendo atualmente”, diz a artista

Veja também