Rodrigo Maia dá dicas de viagem após retornar da Colômbia e Cuba

Por Jacqueline Nóbrega
Rodrigo Maia dá dicas de viagem após retornar da Colômbia e Cuba
>

Foram mais de 20 dias de viagem, com um pequeno intervalo para o Natal em família, em Fortaleza, e dois destinos: Colômbia e Cuba. O arquiteto Rodrigo Maia aproveitou o recesso de fim de ano para desbravar novas culturas ao lado de um grupo de amigos, e voltou encantado com o que viu em solo colombiano e cubano.

“As culturas de ambos os lugares se assemelham com a nossa no sentido da alegria, hospitalidade e pela música vibrante e dançante. Apesar de Cuba ser um país comunista e a população ser pobre, a maioria dos cubanos são felizes e passam isso pra gente. Fui muito bem recebido em ambos os países”.

LEIA MAIS >> Fernanda Levy celebra 27 anos com viagem em família

Saiba como assistir a uma audiência papal no Vaticano

Na Colômbia, Bogotá e Cartagena chamaram a atenção do arquiteto. “Bogotá é a capital da Colômbia e uma metrópole tipo São Paulo, onde a gastronomia se destaca”, contou. Por lá, visitou pontos turísticos como o Museu Botero e a Catedral de Sal.

O arquiteto visita o Museu Botero

Em Cuba, é apaixonado por Havana. Ele indica para quem estiver programando uma viagem para lá, ficar cinco dias no destino. Foi na capital cubana, aliás, que ele celebrou a chegada de 2020, ao lado dos amigos Anik Mourão, Bianca Cipolla, Bruno Frota e David Silveira.

Um ponto marcante de sua viagem ao local foi o restaurante La Guarida.
“Um dos locais mais interessantes de Havana. Boa gastronomia em um resquício da arquitetura luxuosa do século XX”.

No restaurante La Guarida

Fotos: Arquivo pessoal

Veja também