logo

Multiarte reabre ao público com exposição “Luciano Figueiredo: Próxima Parada”

Por Redação
Multiarte reabre ao público com exposição “Luciano Figueiredo: Próxima Parada”
A exposição "Próxima Parada" do artista Luciano Figueiredo traz para o público de Fortaleza diferentes relevos produzidos entre os anos 2000 a 2020. (Foto: Divulgação)

Depois de longos cinco meses sem receber o público, a Galeria Multiarte reabre na próxima segunda-feira (14), com a abertura da exposição “Luciano Figueiredo: Próxima Parada” e o lançamento do livro bilíngue do artista cearense com registros fotográficos e reprodução de todas as obras do artista, com textos de Max Perlingeiro, Luiz Chrysostomo de Oliveira Filho e poema de Antonio Cicero. 

As obras que serão apresentadas são relevos produzidos nos anos 2000, de 2010 e 2020, e poemas visuais de 1972, 2019 e 2020. A curadoria é do economista e colecionador, profundo conhecedor de arte contemporânea Luiz Chrysostomo de Oliveira Filho, responsável por desvendar laços do passado do artista e tecer ligações entre o trabalho de Luciano no cinema e na poesia. 

LEIA MAIS >> Max Perlingeiro fala sobre importância da arte na pandemia e novas atividades da Galeria Multiarte

Max Perlingeiro recebe prêmio por mostra ‘Leonilson por Antônio Dias’ em São Paulo

Max Perlingeiro assina textos no livro sobre a exposição “Luciano Figueiredo: Próxima Parada”. (Foto:Arquivo/MT)

De acordo com o diretor da Galeria Multiarte, Max Perlingeiro, a exposição “Próxima Parada”, estava prevista para ser apresentada ao público em março, no entanto, devido à pandemia teve que ser adiada. Agora garante todos os protocolos e cuidados de biossegurança estão sendo tomados para reabrir e preservar os visitantes e os colaboradores. Para isso informa houve uma higienização dos espaços da galeria e haverá agendamento prévio de visitas para pequenos grupos por telefone. 

“Estamos tomando todos os cuidados de acordo com os protocolos sanitários permitidos, para que o público de Fortaleza tenha a oportunidade de estar próximo de uma exposição tão importante, montada em paralelo a edição de um livro sobre a obra do artista. Em um momento como esse as pessoas estão em busca de ver coisas bonitas. Frequentar uma exposição de arte, é algo que o público anseia há muito tempo”, ressalta Max Perlingeiro. 

Próxima Parada

A exposição, que vem sendo planejada desde 2018, leva o nome do álbum de estúdio da cantora Marina Lima lançado em 1989, com design de Luciano Figueiredo. São exibidos dois núcleos de obras recentes e um histórico, com a instalação completa do “Livro de Sombras 2”, exatos dez anos após a única montagem no “Oi Futuro”, no Rio de Janeiro em 2010. Nos dois núcleos contemporâneos, são apresentados quatro maquetes, 23 novos relevos em tecido e três novos poemas visuais da série Kinomania, além de um tríptico revelador.

Já no núcleo histórico, somando-se ao livro e aos filmes, são expostos três exemplos do trabalho gráfico desenvolvido pelo artista: as capas dos álbuns Barra 69 de Caetano e Gil, Cores, Nomes de Caetano Veloso e o já citado álbum de Marina Lima.

Obra relevo volare número 22, presente na exposição “Próxima Parada”. (Foto: Divulgação)

O curador Luiz Chrysostomo de Oliveira Filho foi convidado para desvendar laços de um passado quase desconhecido de um Luciano ainda em formação, o que trás para o público que o acompanha, uma melhor compreensão do rico processo criativo desenvolvido pelo artista, e indo além ao apresentar uma forte ligação do trabalho de Luciano com o cinema e a poesia. 

LEIA TAMBÉM >> Para Max Perlingeiro, Fortaleza tem potencial para promover grandes ações de arte e solidariedade 

Unifor lança projeto que mescla narração de histórias com desenho e música

Segundo Max Perlingeiro, o público terá a oportunidade de ver uma coleção inédita, com obras produzidas em 2019. “O Luciano é um artista de relevância internacional, que tem obras expostas em Paris, o público de Fortaleza terá a oportunidade de ter contato com uma coleção inédita.  São pinturas, poemas visuais, e até mesmo o ‘O Livro das Sombras 2’, é uma exposição completa”, destaca. 

Obra relevo, de 2015, presente na exposição “Próxima Parada“. (Foto: Divulgação)

Atualmente, Luciano divide-se entre a França, em seu ateliê em Blois, e o Brasil, no Rio de Janeiro, onde reside há 50 anos. Neste período, o artista participou de exposições significativas, como a retrospectiva no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, em 2017 com a curadoria de Paulo Miyada. Antes de se tornar referência nas artes visuais tem um histórico respeitável em outras visualidades, como a produção de capas de discos, desde 1969, para Caetano Veloso, Gilberto Gil, Jards Macalé, Jorge Mautner, Maria Bethânia e Marina Lima.  

Serviço

Exposição Luciano Figueiredo: Próxima Parada

  • Galeria Multiarte – Rua Barbosa de Freitas, 1727, Aldeota 
  • Visitas de segunda-feira a sexta-feira, de 10h às 18h
  • Período de exposição, 14 de setembro a 30 de outubro de 2020
  • Abertura para visitação mediante agendamento 
  • Contato: (85) 32617724
  • Entrada franca

Veja também