Marina Bitu anuncia vencedor de concurso artístico de croquis

Por Tainã Maciel
Marina Bitu anuncia vencedor de concurso artístico de croquis
A designer cearense Marina Bitu promove concurso criativo de moda (Foto: Divulgação)

Fazer arte é se expor, contar uma história sob o olhar de quem faz, mas também é se adaptar. Buscando estimular a criatividade e talentos nesse momento de isolamento social, a designer Marina Bitu promoveu o “Concurso Creáteur” na página oficial de sua marca no Instagram. A ação recebeu 181 croquis de designers, estudantes, autodidatas e profissionais de outras áreas. O Site MT divulga o resultado, nesta quarta-feira (8), com exclusividade.

LEIA MAIS >> Cearense é selecionada em projeto de Ana Isabel Carvalho Pinto e Costanza Pascolato

Campanha de Lino Villaventura destina renda de peças à luta contra o coronavírus

“Escolhemos uma criação que consideramos criativa, comercial e viável, além de estar alinhada com nossa próxima coleção, que já estava em desenvolvimento. A vencedora do concurso é Thais Maia, uma estudante de apenas 19 anos do Design de Moda que nos surpreendeu com sua habilidade e maturidade ao desenhar, colorir e expressar suas ideias”, afirma Marina.

O croqui vencedor é da estudante Thais Maia (Foto: Reprodução/Instagram)

A ideia vencedora será confeccionada no formato sob-medida para a ganhadora do concurso. Além disso, a peça integrará o mix de produtos da próxima coleção Marina Bitu, que deve ser comercializada no showroom da marca em Fortaleza e no e-commerce. A criação será desfilada na próxima edição do DFB e terá registro fotográfico em formato de lookbook e campanha.

Desafio inspirador

Como continuar criando, sem ter uma previsão de lançamento, faturamento ou divulgação? Quando o isolamento social começou, Marina e sua equipe refletiram como iriam se adaptar. “O trabalho na moda tem uma relação muito forte com o tempo e principalmente com o futuro”, diz.

O insight do concurso veio de uma experiência pessoal. “Como forma de aliviar a ansiedade, voltei a desenhar elementos que não fossem ligados à moda. Desenhei todas as pessoas que moram na minha casa e lembrei o quanto o exercício de produzir desenhos auxiliava as funções cognitivas”, conta Marina.

Além dos croquis recebidos, o Concurso Creáteur promoveu tutorias simples ministrados por profissionais de áreas afins à moda para construção e materialização de boas ideias. O engajamento da ação, pensada por Marina e sua sócia, Cecilia Baima, superou as expectativas.

Segundo a designer, a experiência lhe permitiu conhecer o trabalho de pessoas talentosas, com traços originais e com percepções ricas e surpreendentes do DNA da marca. “Um dos quesitos para o processo de seleção era estar alinhado aos elementos do design que conduzem nosso trabalho, como linha, textura, cor, transparência, contraste, composição, harmonia e movimento”, diz Bitu.

Croquis que participaram do Concurso Créateur (Foto: Reprodução/Instagram)

Abrir portas

“A colaboração é a energia que nos une”, comenta Marina ao falar sobre projetos que incentivam a moda jovem autoral. Recentemente, ela foi selecionada para a 5ª edição do Novos Designers, projeto de Ana Isabel de Carvalho Pinto, co-founder do e-commerce Shop2gether, em parceria com Costanza Pascolato e o time da Vogue Brasil.

“Acho que o principal aprendizado e exercício dessa experiência é a gratidão. É fundamental reconhecer e ser grato a quem nos abre as portas, dar ouvidos à nossa voz criativa e reconhece e divulga nosso trabalho”, diz sobre a participação no Novos Designers.

Marina Bitu (Foto: Divulgação)

Escutar, conhecer e oportunizar. Marina acredita que muitos talentos não encontram formas, sejam elas operacionais ou financeiras de produzirem seus trabalhos. De acordo com ela, projetos que visam o incentivo à criatividade e viabilizam a captação de recursos são fundamentais para que o potencial não se apague

“Sempre que duas ou mais forças se unem, há ali uma infinidade de grandes oportunidades para ambos os lados. Da mesma forma que encontramos em nossa trajetória portas abertas, queremos que os outros nos vejam também como um caminho possível“.

Veja também