Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site

Comercial:

comercial@marciatravessoni.com.br
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Redação:

conteudo@marciatravessoni.com.br
conteudo1@marciatravessoni.com.br

Publieditorial

Como planejar e fazer um intercâmbio na França

23 out 2020 | Notícias

Por Redação

Localizada no coração da Europa, a França é um destino cultural conhecido pela gastronomia, histórias, belezas naturais e muito charme. O país também se destaca por figurar na lista de interesse entre muitos intercambistas. A justificativa é a qualidade das instituições de ensino superior, reconhecidas em todo o mundo, e, claro, o fato da língua francesa ser reconhecida como o idioma da cultura. O Site MT traz informações e dicas importantes para quem está planejando fazer intercâmbio na França.

LEIA MAIS >> Por que é importante falar francês e como iniciar na língua

Air France retoma voos diretos entre Paris e Fortaleza, mas mantém alerta devido à pandemia 

Conhecer a diversidade de instituições superiores do país em que vai estudar é parte fundamental no planejamento de qualquer intercâmbio acadêmico. No caso da França, o intercambista tem a possibilidade de escolher entre uma das 3.500 mil instituições (públicas e privadas) reconhecidas  internacionalmente, das quais 67 são universidades públicas e cinco são universidades católicas privadas. No entanto, para quem ainda está indeciso dentre as muitas possibilidades, o diretor da Aliança Francesa, associação que promove a língua e a cultura francesa há mais de 70 anos no Ceará, Marc Ellul, detalha as opções.

“A Sorbonne Université é uma das mais célebres e melhores universidades do mundo. Também existem milhares de instituições privadas e/ou escolas especializadas, mas são as Universités que acolhem mais de 70% dos estudantes estrangeiros no ensino superior”, pontua ele.

Além das universidades, observa Marc, a França também conta com Grandes Écoles, instituições superiores cujo acesso é seletivo. “Elas oferecem formações de excelência e podem ser públicas ou privadas, geralmente emitem diplomas de cinco anos de ensino superior”, diz Marc. Existem, atualmente, 227 Grande Écoles na França, e elas recebem cerca de 20% dos estudantes internacionais que vão para o país, acrescenta ele. 

Planejamento

Segundo o diretor da Aliança Francesa, o planejamento para o intercâmbio na França inicia com a escolha do que se quer estudar, ou seja, área e curso desejado. Ele detalha que muitas universidades recebem candidaturas por meio da Campus France, agência francesa que funciona como um canal de comunicação entre os estudantes brasileiros e as instituições francesas. “O aluno pode se candidatar em até sete universidades ao mesmo tempo. Mas, o primeiro passo é escolher o curso, depois efetuar a candidatura”, detalha. 

“[Além disso], é preciso apresentar um conjunto de documentos composto por diploma, histórico de nota, aprovação em curso superior no Brasil [em caso de graduação], teste de proficiência oficial em língua francesa [ou inglesa, caso seja curso ministrado nesta língua], carta de motivação e, eventualmente, carta de recomendação”, detalha Marc. Ele pontua ainda que na grande parte dos casos, a seleção de candidatos internacionais nas universidades francesas é realizada unicamente pela análise destes documentos.

LEIA TAMBÉM >> Aliança Francesa promove imersão cultural que vai além do ensino da língua 

Márcia Travessoni fala o que aprendeu após uma semana estudando francês

Preparação

Organização também é essencial no planejamento do intercâmbio, conforme Marc. Se antecipar aos prazos e se preparar fará toda a diferença, sendo assim, o estudante deve procurar o departamento de Relações Internacionais da sua universidade no Brasil, orienta. “Se deseja se candidatar para uma universidade francesa por conta própria, deve realizar a candidatura via Campus France”, esclarece. 

Para o diretor da Aliança Francesa no Ceará, Marc Ellul, primeiro é necessário escolher a área e, então, ir em busca da instituição de ensino francesa. (Foto: Alex Campêlo)

Para auxiliar os alunos brasileiros no intercâmbio, a Aliança Francesa oferece cursos de proficiência no idioma. Além disso, a instituição também é responsável pela aplicação dos testes em francês DELF/DALF e TCF, exigidos pelas universidades. “A Aliança também pode  auxiliar na divulgação de informações acerca dos estudos superiores na França, orientando e encaminhando seus estudantes ao Campus France”, assegura o diretor.  

Bolsas e benefícios 

Para quem deseja pleitear bolsas durante o intercâmbio na França, Marc salienta que é primordial ficar atento ao site oficial da Campus Frances, uma vez que a agência é quem divulga as possibilidades de bolsas no país europeu. “Cada programa de bolsas possui um edital que explica como o aluno deve proceder para concorrer ao financiamento”, adianta. Entretanto, os prazos e requisitos para cada bolsa são variáveis, e devem ser consultados com antecedência. “Eventualmente, podem haver também bolsas concedidas pelas próprias instituições de ensino”, acrescenta ele. 

Além disso, a França conta com universidades públicas e parcialmente subsidiadas pelo governo, que contam com bolsas oferecidas pela própria universidade ou pela Embaixada da França no Brasil.  “Isso quer dizer que os estrangeiros pagam apenas uma parte da formação, o que significa 2.770 euros para graduação e 3.770 euros para o mestrado. Contudo, ao se candidatar, o aluno já tem duas chances de ganhar uma bolsa parcial e, ao invés de pagar este valor, paga cerca de 200 euros por ano”, exemplifica.

VEJA AINDA >> Belas histórias e espiritualidade na visita ao Monte Saint-Michel, na Normandia 

Raí Meirelles e Thiago Menezes compartilham roteiro de dez dias no interior da França

Segundo Marc, os estudantes internacionais têm acesso à uma série de benefícios, como auxílio moradia, acesso à serviços de saúde e restaurantes universitários.  “O governo pode reembolsar uma parte do seu gasto como o aluguel, você tem acesso à transportes, alimentação e muito cultura”, garante ele. 

Em Fortaleza, a Aliança Francesa oferece cursos de proficiência no idioma e é responsável pela aplicação dos testes em francês DELF/DALF e TCF. (Foto: Alex Campêlo)

Para quem ficou com dúvidas sobre estudos na França e visto do estudante, ele recomenda que procure a Campus Frances. No Nordeste, os estudantes podem escrever para o e-mail: recife@campusfrancebrasil.com.br, e o site oficial também dispõe de informações. 

Já o site oficial da Aliança Francesa traz informações sobre os exames de proficiência exigidos para o intercâmbio na França, bem como disponibiliza informações sobre as diversas opções de cursos na língua francesa.

Publicidade

VEJA TAMBÉM

Publicidade

PUBLICIDADE