Márcia Travessoni – Eventos, Lifestyle, Moda, Viagens e mais

Entre em contato conosco!

Anuncie no site!

Comercial:

comercial@marciatravessoni.com.br
Telefone: +55 (85) 3242 0333

Redação:

conteudo@marciatravessoni.com.br
conteudo1@marciatravessoni.com.br

Elias Leite comenta vídeos virais sobre Covid e mensagens positivas nas redes sociais

14 mar 2021 | Poder

Por Jacqueline Nóbrega

O presidente da Unimed Fortaleza, Elias Leite, se tornou uma figura importante durante a pandemia na Capital. Diariamente, um crescente grupo de pessoas se atualiza sobre os casos de Covid-19 a partir de vídeos que viralizam no WhatsApp, protagonizados por ele, e que sempre terminam com uma mensagem de “otimismo responsável”, como o próprio Elias define. O que muita gente não imagina é que a proposta de enviar vídeos surgiu antes mesmo da pandemia, e tinha como foco os colaboradores e cooperados da Unimed Fortaleza.

LEIA MAIS >> Imaculada Gordiano fala sobre empoderamento feminino no mercado de trabalho

Rafaela Otoch se inspira em Santa Teresinha para cuidar de si e do próximo

“Eu sempre achei que comunicar é uma das principais funções de um líder.  Comunicar de forma clara, transparente e honesta”, explica.

Antes da Covid-19, Elias abordava assuntos como liderança e gestão nos vídeos, mas o atual contexto fez com que ele mudasse a temática: o gestor deixava claro o que estava acontecendo, como estavam os números e o que a Unimed estava fazendo para enfrentar a pandemia


“É uma mensagem objetiva, transparente e imparcial. Em nenhum momento levei para o lado de ideologias, de brigas políticas, de algumas outras questões que só estavam atrapalhando, só estavam rachando o País. Sempre focado naquilo que era importante e que eu podia controlar, que era a capacidade de atendimento Unimed Fortaleza”. 


Com a segunda onda da pandemia, Elias segue com a proposta dos vídeos e celebra ainda as mensagens de apoio que tem recebido até de pessoas que não conhece. “Meu interesse hoje é somente um: viver de forma plena essa oportunidade que Deus tá me dando de viver meu propósito maior de vida, que é salvar vidas. Isso pra mim tem sido muito importante, muito gratificante e pretendo continuar fazendo, enquanto a pandemia durar e eu tiver na Unimed Fortaleza. Nunca existiu nenhuma crise, uma grande crise na sociedade, na história da humanidade, que não tenha sido superada. E agora não vai ser diferente. E pode ter certeza, vai dar certo”.  

Ano desafiador

O ano de 2020 trouxe desafios para a Unimed Fortaleza. Diante da pandemia, a cooperativa teve que reorganizar processos internos, modificar parte da sua estrutura física e capacitar profissionais para o enfrentamento da doença. 

O Hospital Unimed foi responsável por mais de 70% dos internamentos da rede Unimed, que conta hoje com hospitais parceiros como São Camilo, Gênesis, São Raimundo, Gastroclínica, São Mateus, Monte Klinikum, Uniclinic, Otoclínica e São Carlos. No mês de maio, a rede chegou a contratar mais de 900 profissionais temporários para atender a grande demanda de pacientes (o sistema Unimed chegou a contabilizar 582 pacientes internados).

Na parte estrutural, o Hospital Unimed conta atualmente com 338 leitos, sendo 69 de unidade de tratamento intensivo. E, com o avanço da Covid-19 no primeiro semestre do ano passado, a operadora chegou a dispor de 450 leitos, sendo 144 de UTI. Dentro do projeto de expansão de leitos para o enfrentamento da doença, a Unimed Fortaleza também construiu um hospital de campanha, inaugurado em março, que contou com 44 leitos de internação e medicação, além de uma área de triagem, para atender pacientes com suspeita de coronavírus. Com a baixa nos casos, o hospital foi desativado. Só em exames de Covid-19, entre PCR e qPCR, a operadora já realizou mais de 37 mil testes.


VEJA TAMBÉM

PUBLICIDADE