logo

Reunião com ministros em Brasília foi positiva e receptiva, avaliam cearenses

Por Redação
Reunião com ministros em Brasília foi positiva e receptiva, avaliam cearenses
Empresários cearenses estiveram com ministros do primeiro escalão do Governo Federal, em Brasília (Foto: Divulgação)

Uma comitiva de empresários e líderes classistas cearenses esteve, nesta terça-feira (11), com ministros do primeiro escalão do Governo Federal, em Brasília. O encontro, articulado pelo líder da bancada cearense na Câmara de Deputados, Domingos Neto, foi avaliado como positivo e receptivo por nomes como o presidente do Grupo BSPar, Beto Studart, e pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Ricardo Cavalcante.

“Sentimos uma receptividade muito boa dos ministros e acredito que esse foi um primeiro passo. Abrimos muitos caminhos para a solução dos problemas que o Estado está enfrentando, principalmente o setor produtivo”, avaliou Ricardo Cavalcante.

LEIA MAIS >> Quem são os pré-candidatos à Prefeitura de Fortaleza em 2020

Fundadora da Sodiê, Cleusa Silva dá dicas para quem sonha em empreender

“Os ministros entenderam a situação que, de modo geral, todos os Estados têm vivenciado, e acredito que o quadro que foi traçado terá uma resposta favorável dos representantes do Governo Federal”, afirmou Beto Studart, acrescentando que o acesso ao crédito e os gastos com a pandemia foram pauta na reunião.

Representantes

Na comitiva cearense, além dos presidentes da Fiec e da BSPar estavam ainda nomes como o diretor-presidente do Grupo M. Dias Branco, Ivens Dias Branco Júnior; o presidente da FCG Participações, Fernando Cirino Gurgel; o presidente do Conselho de Administração dos Empreendimentos Pague Menos, Deusmar Queirós; o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo no Ceará (Fecomércio), Maurício Filizola; o vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Luiz Gastão Bittencourt; e o presidente do Conselho de Administração do Grupo Edson Queiroz, Igor Queiroz Barroso.

Eles foram recebidos pelos ministros da Economia, Paulo Guedes; da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; pelo secretário de Governo, Luís Eduardo Ramos; e pelo secretário executivo da Casa Civil, general Sérgio Pereira.

Demandas em análise

Segundo o presidente da Fecomércio/CE, Maurício Filizola, dois dos pontos abordados diretamente com Paulo Guedes foram o Custo Brasil – termo usado para designar todos os custos e burocracias envolvidos na produção e investimento em solo nacional – e o andamento da reforma tributária.

“O andamento da reforma é que vai trazer a simplificação, pra que a gente possa ter um país mais competitivo e que possa avançar, principalmente fazendo com que a população tenha a diminuição da carga tributária e dos regimes tributários”, defendeu Filizola.

Outro ponto debatido na reunião, acrescentou o presidente da Fecomércio, foram os investimentos no momento de retomada, que deverão partir principalmente da iniciativa privada nacional. “Os investidores que aplicavam no Brasil tendo a taxa de juros como base, saíram em retirada, por isso esse momento é propício aos investimentos internos, e o setor privado dará esse direcionamento”.

Veja também