Uma cidade medieval murada, que se equilibra sobre uma pequena ilha na foz do Rio Couesnon. Até onde os olhos podem ver, a paisagem encanta e muda ao longo do dia, influenciada pela força da maior maré da Europa. Em alguns poucos dias do ano, a maré sobe tanto que o monte fica completamente isolado do continente. Todos os dias, uma multidão atravessa a passarela que leva até os portões desse misterioso lugar. A mesma cena se repete. Os caminhos tortuosos levam os curiosos e peregrinos até o topo, onde uma abadia secular se ergue sob a proteção da estátua dourada de São Miguel Arcanjo. Esse é o Monte Saint-Michel, locação hipnotizante na região da Normandia.

A história relata que o bispo Aubert (Santo-Aubert) da cidade de Avranches, fundou um santuário em 708 no Mont-Tombe (antigo nome do monte Saint-Michel), após três aparições do arcanjo São Miguel (Saint-Michel em francês). Consagrada em 709, a igreja, desde então, nunca deixou de atrair visitantes e peregrinos do mundo inteiro. A arquitetura do Monte Saint-Michel e sua baía fazem dele o lugar turístico mais freqüentado da Normandia e o segundo mais freqüentado da França, depois de Paris.

LEIA MAIS:
.Saiba detalhes do roteiro de Márcia Travessoni pela região histórica de Normandia
.Cinema, beleza e moda na surpreendente cidade de Deauville, na “Riviera Parisiense”
.Lisieux: um passeio emocionante pela emblemática cidade de Santa Terezinha
.A beleza e a cultura de Rouen, cidade histórica da Normandia



Como peregrinos do passado ou simplesmente amantes da natureza, as razões para atravessar e descobrir a Baía são variadas. Na maré baixa, a Baía do Monte Saint-Michel revela todos os seus segredos. A Fauna, a flora, as luzes, os reflexos … adaptados a este ambiente em constante movimento, expressam toda sua diversidade com o passar dos dias e das estações.

QUAL A MELHOR ÉPOCA PARA VISITAR?

Para aproveitar a experiência no Monte Saint-Michel ao máximo, tem um fator natural que você precisa muito levar em consideração: a tábua das marés. O fenômeno da maré no Mont Saint-Michel é uma das principais atrações na região. O espetáculo das marés no Monte Saint-Michelse repete todos os dias, com mais ou menos intensidade. Durante a maré alta, o monte se transforma numa ilha. Nas marés mais baixas, a baía vira um imenso banco de areia.

O site do Mont Saint-Michel oferece uma tabela oficial com a tábua de marés da baía, para todos os dias do ano.

ONDE SE HOSPEDAR?

Nossa estadia foi muito aconchegante no Les Terrasses Poulard. Dentro das muralhas, se revela um hotel gostoso, exótico e preparado adequadamente para o local, com recepção atenciosa e prestativa. Importante comentar também que ele é bem localizado, com centro comercial e diversos restaurantes em seu entorno.

OMELETE COM HISTÓRIA

A trajetória da omelete se perde no tempo. Alguns dizem que surgiu na Pérsia. Ovos batidos eram misturados com ervas picadas, fritos até ficarem firmes, e depois cortados em pedaços, para formar um prato conhecido como kookoo.

Conta-se que na França, em 1888, uma senhora chamada Annette Poulard montou uma pousada junto com seu marido, no Monte Saint-Michel. O lugar chamava-se L’ Auberge Saint-Michel Tête D’ Or e lá eram recebidos viajantes famintos e cansados. Mère Poulard, como era conhecida, era muito simpática e hospitaleira e fazia uma “quiche normande” conhecida nas redondezas. Contudo, o que tornou Mère Poulard famosa até os dias de hoje, foi a invenção da célebre omelete. Ela queria um prato que sustentasse, fosse rápido no preparo e saboroso. E claro que fomos experimentar. No L’Auberge de La Mère Poulard, tudo que envolve o prato é incrível, desde sua apresentação até sua indiscutível qualidade gastronômica. Adoramos o restaurante, com ótimo atendimento e preço compatível com sua excelência.

Pedi uma sopa de lagosta, de entrada
A famosa omelete acompanhada de vieira

SERVIÇO

Hotel Les Terrasses Poulard
BP 18,, Grande Rue, 50170 Le Mont-Saint-Michel, França
+33 2 33 89 02 02

Restaurante L’Auberge de La Mère Poulard
Grande Rue, 50170 Le Mont-Saint-Michel, França
+33 2 33 89 68 68